logo colégio cie

Diversidade para crianças: 4 maneiras de ser trabalhada

Alunos em sala de aula

Por vezes, estranhamos o diferente e nos distanciamos daqueles que não apresentam comportamentos semelhantes aos que estamos habituados. Contudo, em um país de dimensões continentais e com regiões que se diferem de inúmeras formas, é impossível que haja uma homogeneidade em todo território, mas isso é algo muito positivo.

Para nossa construção enquanto sociedade, quanto mais diversas e plurais as representações, mais nos enriquecemos enquanto povo. Mas para construirmos esse entendimento e assegurarmos o respeito a tudo isso, é importante criarmos esse tipo de abordagem dentro de casa, apontando a diversidade para as crianças.

Tendo isso em vista, separamos quatro exemplos de exercícios para serem feitos em família e criar, desde cedo, o contato com o que se mostra diferente das nossas percepções, a fim de que possamos construir uma sociedade cada vez mais harmônica e respeitosa. Confira! 

Quero agendar uma visita ao Anglo Chácara!

O que é diversidade cultural?

Quando falamos de diversidade cultural, estamos falando diretamente de um conjunto de traços e características que fazem parte de um grupo social ou povo unido por questões identitárias.

Em um mundo com mais de sete bilhões de pessoas, não há como esperar que todas sejam iguais. A beleza de tudo isso é ver a variedade de representações, gênero e diversidade de cores, sons e tudo mais relacionado à cultura de um povo. 

É essa diversidade que nos faz mais ricos enquanto sociedade, e é isso que entidades tão importantes declaram, como a Organização das Nações Unidas (ONU) em sua Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural: “A diversidade cultural é tão necessária para o gênero humano como a diversidade biológica o é para a natureza. Neste sentido, constitui o património comum da humanidade e deve ser reconhecida e consolidada em benefício das gerações presentes e futuras.”

Sabendo da extensão cultural existente no nosso país, apresentá-la desde cedo e incentivar o respeito ao diferente às crianças é de extrema importância para se construir um jovem e adulto mais empático, tolerante e agregador na sociedade.

Tipos de diversidade cultural

A pluralidade cultural é fator importante para ampliar o universo de possibilidades existentes para todos. Entender e respeitar isso é primordial para o nosso desenvolvimento e crescimento dentro da sociedade, possibilitando a expansão de conhecimentos, o desenvolvimento intelectual, moral, afetivo e emocional dentro da realidade que estamos inseridos.

Mas, então, o que, de fato, caracteriza essa diversidade? São fatores como:

- Linguagem;

- Culinária;

- Religião;

- Música;

- Costumes;

- Vestimentas;

- Gênero.

Como trabalhar essa diversidade na educação em casa?

Desde os anos iniciais do Ensino Fundamental, é importante que temas como esse sejam discutidos em sala de aula. Contudo, o aprendizado não deve se limitar ao ambiente escolar. Tendo isso em mente, é importante buscar ferramentas e formas de dar sequência ao que é mostrado em sala de aula e ir além do que é passado sobre diversidade no ambiente escolar.

Para auxiliar nesse processo e enriquecer as experiências, separamos quatro excelentes dicas de como trabalhar a diversidade em casa com seu filho. Confira abaixo!

Leia também

- Atividade física e saúde mental: entenda esse elo para os estudos

- Competências socioemocionais: como elas impactam o aluno?

- Qual a importância da leitura no ensino fundamental?

Desenhos e filmes como aliados

Todo tipo de conteúdo, quando bem direcionado, pode ser de grande valia para auxiliar o processo de ensino da diversidade para crianças. Por ser uma ferramenta que mescla  estímulos visuais e sonoros, os filmes e desenhos são excelentes para enriquecer o imaginário sobre esse assunto.

Há um universo de possibilidades a ser descoberto com filmes e desenhos. Para os pequenos, é importante construir imagens diferentes sobre populações e culturas. Dessa forma, eles podem compreender a complexidade e a pluralidade existentes de maneira mais assertiva.

Após o filme, converse com a criança e esteja disponível para responder às perguntas que possam surgir sobre o assunto. Construa esse elo e fortifique a mensagem relacionando, se possível, os personagens a pessoas da vida real, que fazem parte da vida da criança.

Tenha conversas sobre o assunto

Diversidade é algo natural e não deve ser tratada como um tabu. Crianças são seres inteligentes e completamente capazes de simplificar questões que nós, adultos, complicamos. O melhor é sempre buscar ter esses diálogos de forma sincera, esclarecendo e tirando as possíveis dúvidas que surgirem.

O diálogo é sempre o melhor caminho. Assim sendo, busque falar sobre o tema vez ou outra, apontando diferenças, mas frisando a importância e a beleza de não sermos todos iguais. Lembre-se de incentivar o respeito durante a conversa.

Utilize a literatura como ferramenta ilustrativa

Para crianças e jovens, a leitura pode possibilitar um mundo mágico e diverso, sem limitações e com espaço para os mais diferentes tipos de expressão. Para os pequenos, quanto mais cedo essas diversidades fizerem parte da sua rotina, mais natural será o processo de acolhimento do que é distinto dos demais.

Por exemplo, em gibis como o clássico Turma da Mônica, é possível observar diferentes etnias e representações que conseguem penetrar mais naturalmente no imaginário coletivo, tornando as representações mais próximas da realidade. De forma lúdica, o assunto é abordado e a mensagem é passada para as crianças.

Dê um bom exemplo

Não há como cobrar de uma criança que ela tenha comportamentos que sequer acontecem dentro de casa. Ter respeito e abraçar a diversidade deve ser dever nosso também, não só dos pequenos que estão iniciando sua formação social agora. 

Além de conversar sobre, são atitudes do dia a dia que se fixam na memória e podem ajudar ou prejudicar o desenvolvimento socioemocional da criança. Sabendo disso, busque destacar sempre o respeito ao diferente estando, também, em meios plurais, que colocam seu filho em contato com as diferentes manifestações e representações culturais. Um bom exemplo pode ser a visita a diferentes restaurantes para fazer uma pequena imersão em um dos braços da cultura: a culinária.

O importante é que esse pequeno cresça entendendo a naturalidade do processo de cultura e respeite o que é diferente do seu olhar. Dessa forma, uma das habilidades sociais mais importantes é alcançada: a empatia. Quer conhecer outras formas de desenvolver skills importantes na vida de crianças e jovens? Confira o post e entenda mais sobre Competências socioemocionais: como elas impactam o aluno? Acesse já!

Competências socioemocionais: como elas impactam o aluno?

Postado porAnglo Chácara

Postado em21 de junho de 2021


Palavras chave:

Blog do Anglo

Ver todasclique para conhecer mais
receba nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba as últimas novidades por e-mail

entre em contato

Entre em contato

Entre em contato que nós iremos responder assim que possível.

Copyright © | - Todos os Direitos Reservado por

Termos de Uso|Política de Privacidade
Ligarclique para ligar